.: Prefeitura De Araguaina :.
Terça-feira, 19 De Março De 2019 |    CLIMA: Sol e aumento de nuvens de manha. Pancadas de chuva a tarde e a noite. | Mínima: 22ºC | Máxima: 32 ºC



Cidadão Empresa Servidor Turista  

campanhas





NOTÍCIAS

Projeto de recuperação de nascentes de Araguaína recompõe mata ciliar

Publicado: Data: 11/01/2019 Autor: Ascom

aumnetar letradiminuir letratamanho original imprimir
Plants: image 4 0f 4 thumb

A Prefeitura é parceira no Projeto Olhos d’Água, que revitalizará 50 fontes da Bacia Hidrográfica do Rio Lontra

Por Marcelo Martin - Foto: Marcos Filho Sandes/Ascom

Iniciado em abril de 2018, o Projeto Olhos d’Água está recuperando nascentes da Bacia Hidrográfica do Rio Lontra. Nesta quinta-feira, 10, o plantio de mudas chegou à 17ª nascente nas proximidades de Araguaína. Na região, 50 fontes estão programadas para receber os trabalhos de revitalização.
 
De acordo com o coordenador do Viveiro Municipal, Alcy Batista, as espécies plantadas são exclusivamente nativas, como Pau Ferro e Cajuí, que são do bioma Cerrado, e ainda Oiti e Angico, naturais do bioma Amazônico. “Nós estamos em uma área de transição, bem no portal da Amazônia”, explicou.
 
Água o ano todo
O público beneficiado do projeto são agricultores familiares, aqueles que possuem áreas com no máximo quatro módulos fiscais. Na propriedade do agropecuarista e comerciante Iran de Queiroz, 56, foram duas nascentes recuperadas com 170 mudas. Ambas nascentes desaguam no Córrego Grota Rica, percorrendo as quedas d’água até chegar ao Rio Lontra.
 
“Na estiagem esse trecho do rio seca por causa da perda das nascentes e falta de conservação. Quem sabe, agora, Deus dá a benção de correr água o ano todo, como era antigamente. Essa água não é boa só para o pasto e animais, mas também para a gente beber, ela não é salobra como a do poço”, contou o proprietário.
 
Prevenção 
O projeto também tem objetivo de dar manutenção durante um período de 30 meses com cercas e aceiros para prevenção de invasão e incêndios florestais, tratos culturais e eventuais replantio de mudas.

O público beneficiado do projeto são agricultores familiares, aqueles que possuem áreas com no máximo quatro módulos fiscais

Publicado: Data: 11/01/2019 Autor:Ascom







voltar