.: Prefeitura De Araguaina :.
Segunda-feira, 06 De Julho De 2020 |    CLIMA: Sol com algumas nuvens. Nao chove. | Mínima: 18ºC | Máxima: 34 ºC



Cidadão Empresa Servidor Turista   Site Covid-19



campanhas





NOTÍCIAS

Primeiras ‘armadilhas’ para capturar Aedes aegypti são confeccionadas em Araguaína

Publicado: Data: 12/01/2016 Autor: Ascom

aumnetar letradiminuir letratamanho original imprimir
Plants: image 4 0f 4 thumb

Em oficina, internos da Comunidade Terapêutica Vida Nova aprenderam a fabricar as peças que serão distribuídas à comunidade

 

Por: Gláucia Mendes

Fotos/Crédito: Marcos Filho/Ascom

 

A garrafa pet e os outros materiais utilizados na confecção das peças foram ganhando forma nas mãos de internos da Comunidade Terapêutica Vida Nova, na tarde de ontem, 11, e logo se transformaram em armadilhas. Simples, porém eficaz, a invenção é utilizada no combate ao mosquito transmissor de várias doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. A confecção da “mosquitérica” faz parte da Campanha Araguaína Contra a Dengue, da Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria da Saúde, em parceria com a comunidade.

 

A coordenadora técnica da equipe de Vigilância em Saúde, Ana Cláudia Lima, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), explicou passo a passo como confeccionar. “Muito simples, basta ter uma tesoura, fita isolante, micro tule e a garrafa pet e então começar a confecção. Além de capturar os mosquitos, vamos também contribuir com o meio ambiente, com o uso do material reciclado”, disse.

 

Oficina

O interno Phelipe Andrew dos Santos Costas, de 26 anos, aprendeu facilmente a confeccionar a armadilha e já ensinava para os outros participantes. Cuidando de detalhes, cortava cuidadosamente a garrafa para a armadilha ficar bem bonita. “Eu trabalhava com móveis planejados antes de vir pra cá e estou gostando de poder criar novamente, é simples, mas é algo que pode ser feito com detalhes, lixar para deixar mais lisa ou colocar a fita com cuidado”, destacou.

 

“É muito interessante, é uma arte e eu estou gostando muito de aprender confeccionar e ajudar” contou Wanderley Moura, interno na Comunidade, há dois meses.

 

Para o presidente da Comunidade Terapêutica Vida Nova, Wagner Enoque de Souza, a atividade é uma terapia para os internos. “Mesmo com as atividades de rotinas, nas tarefas da casa, ainda sobra tempo e agora eles terão essa ocupação, que será mais um lazer que um trabalho” completou.

 

Escolas municipais

De acordo com o superintendente de Vigilância em Saúde do Município, Eduardo de Freitas, o projeto continuará nas escolas da Rede Municipal de Ensino. “Logo após o início do ano letivo, as equipes de Educação em Saúde vão realizar oficinas em escolas; queremos realizar oficinas também em outros órgãos e nas unidades básicas de saúde (UBS)”, explicou.

 

Ajuda da comunidade

Na Comunidade Vida Nova devem ser confeccionadas aproximadamente 50 mil armadilhas que serão distribuídas em residências de Araguaína, por agentes de endemias. O trabalho de recolhimento está sendo feito junto a moradores e empresas.

 

As pessoas que tiverem garrafas pet em casa e quiserem contribuir com o projeto, podem procurar o agente de endemias do seu bairro, ou deixar as garrafas na sede do CCZ, localizada na Avenida Verdes Mares, localizada no Setor Sonhos Dourados.

Publicado: Data: 12/01/2016 Autor:Ascom







voltar