.: Prefeitura De Araguaina :.
Sábado, 04 De Julho De 2020 |    CLIMA: Sol com algumas nuvens. Nao chove. | Mínima: 19ºC | Máxima: 34 ºC



Cidadão Empresa Servidor Turista   Site Covid-19



campanhas





NOTÍCIAS

Mãe de três filhos, Viviane é exemplo de acompanhamento médico de colo uterino

Publicado: Data: 13/11/2018 Autor: Ascom

aumnetar letradiminuir letratamanho original imprimir
Plants: image 4 0f 4 thumb

A dona de casa foi uma das mulheres que participaram dos atendimentos da carreta do Hospital do Câncer de Barretos, na manhã desta terça-feira

Por Marcelo Martin - Foto: Marcos Filho Sandes/Ascom

Desde seus 18 anos, a dona de casa Viviane dos Santos e Silva, realiza anualmente o exame de colo uterino (PCCU).  Hoje, aos 29 anos e mãe de três filhos, ela é um exemplo na prevenção contra o terceiro tipo de câncer que mais atinge as mulheres brasileiras.
 
Na manhã de hoje, 13, Viviane foi uma das mulheres que receberam um atendimento especial na carreta do Hospital do Câncer de Barretos, que esteve na Unidade Básica de Saúde (UBS) Dr. Dantas, do Setor Costa Esmeralda. Além do exame citado, a carreta também atendeu homens para a coleta de sangue, destinado ao diagnóstico do câncer de próstata.
 
“Eu faço o exame desde que comecei minha vida sexual, aos 18 anos. Ainda mais depois de três filhos, pode aumentar as chances de desenvolver. A gente precisa se prevenir, conheço muitos casos em que mulheres descobrem tarde demais”, afirmou Viviane, que diz seguir todas as orientações da Atenção Básica.
 
De acordo a coordenadora municipal do Ciclos de Vida, Regina Gomes, os cânceres do colo uterino e de próstata sãos silenciosos e demoram para apresentar sintomas. “A pessoa só vai sentir alguma dor quando o câncer já está estágio avançado, e aí pode ser tarde. Realizar os exames preventivos é fundamental para aumentar as chances de cura”.
 
Machismo atrapalha a prevenção
Ainda segundo a coordenadora, enquanto as mulheres são mais cuidadosas com a saúde, os homens, por outro lado, continuam faltando aos exames. A participação masculina não chegou a metade dos exames ofertados pela carreta do Hospital do Câncer de Barretos, que priorizou atendimento aos homens de 50 a 69 anos.
 
“Há homens na faixa dos 40 anos que já procuram a UBS para realização da coleta de sangue para o diagnóstico do câncer de próstata. Mas, entre os mais velhos, na faixa dos 60, são raros os que procuram o exame. Eles têm medo de que isso fira a masculinidade deles”, comentou a coordenadora.
 
Atendimento descontraído é a solução
A técnica em enfermagem que aplica o exame itinerante do Hospital do Câncer de Barretos, Cintia Leandro, conta que a vergonha de realizar o procedimento é um dos principais fatores que distanciam as mulheres. E com o jeitinho que a experiência lhe trouxe, ela descontrai o ambiente e examina rapidamente a paciente.
 
“A gente tem que ir entrando no psicológico da mulher, distraindo-a. O exame de colo do útero é muito rápido, coisa de cinco minutos. Quando a mulher percebe, eu já terminei. É assim que eu faço, principalmente com mulheres mais novas, que tem um pouquinho de vergonha”, descreveu Cintia.
 
Como realizar o exame?
Para ter acesso aos exames, tanto o homem quanto a mulher precisam procurar a UBS mais próxima de sua residência e agendar uma consulta, onde também receberão as instruções necessárias para a realização.
 
“Para o exame de colo de útero, a mulher não pode ter praticado relação sexual nas últimas 24 horas. O mesmo vale para o homem que vai realizar a coleta do sangue para exame da próstata. Ele também precisa evitar fazer muito esforço físico, andar de moto, bicicleta ou a cavalo nas últimas 48 horas e se apresentar em jejum”, explicou a coordenadora do Ciclos de Vida.

Publicado: Data: 13/11/2018 Autor:Ascom







voltar