.: Prefeitura De Araguaina :.
Quinta-feira, 09 De Julho De 2020 |    CLIMA: Sol com algumas nuvens. Nao chove. | Mínima: 17ºC | Máxima: 33 ºC



Cidadão Empresa Servidor Turista   Site Covid-19



campanhas





NOTÍCIAS

Gestão de veículos oficiais em Araguaína é exemplo para município do Mato Grosso do Sul

Publicado: Data: 17/02/2014 Autor: Ascom

aumnetar letradiminuir letratamanho original imprimir
Plants: image 4 0f 4 thumb

O sistema de abastecimento e consertos via cartão de crédito gera mais controle e transparência no uso do dinheiro público.

 

Servidores da Prefeitura de Naviraí, no Mato Grosso do Sul, estão visitando Araguaína para conhecer o sistema implantado pelo município, por meio da Secretaria de Administração, para gestão dos veículos oficiais. A intenção é levar o modelo adota pelo atual gestão para aplicação no município sul-mato-grossense. “Começamos com o sistema de cartão de crédito em maio do ano passado para dar mais agilidade e transparência ao processo. E hoje temos a satisfação de termos nossa iniciativa reconhecida e tida como exemplo de boa gestão”, comentou o secretário Nahim Halum.

 

O sistema

 

Em maio do ano passado, a Prefeitura licitou, via Ata de Registro de Preços, uma empresa credora para gerir os gastos das secretarias com combustível e manutenção de veículos. A vencedora, Brasil Card, forneceu cartões de crédito com limites para uso em postos de combustíveis e oficinas mecânicas. “E o sistema é mais confiável porque o cartão é cadastrado, o motorista oficial do veículo é cadastrado e tudo fica registrado no sistema”, explica Raimundo de Lima Cabral, coordenador de transportes da Secretaria de Administração. O sistema de pagamento segue os padrões de um cartão de crédito comum: a cada 15 dias as contas são fechadas para o pagamento da fatura.

 

Consertos e abastecimentos

 

No caso do conserto dos veículos, Raimundo explica que, antes, o tempo médio era de 15 a 20 dias para a conclusão do serviço. “Verificava-se a peça que era necessária na oficina e depois se fazia uma licitação”, informa.

Agora, a Prefeitura faz pelo menos três orçamentos de conserto, opta pelo mais barato e executa o serviço com o pagamento do cartão. “O processo chega a ser feito em cinco dias se tudo estiver disponível”, completa.

No caso do combustível, o controle é ainda maior porque a cada abastecimento o sistema registra o carro e o motorista que o fez. “Isso evita muitas fraudes e gastos excessivos do dinheiro público”, finaliza o secretário Nahim.

Publicado: Data: 17/02/2014 Autor:Ascom







voltar