.: Prefeitura De Araguaina :.
Sábado, 11 De Julho De 2020 |    CLIMA: Sol com algumas nuvens. Nao chove. | Mínima: 21ºC | Máxima: 34 ºC



Cidadão Empresa Servidor Turista   Site Covid-19



campanhas





NOTÍCIAS

Prefeitura de Araguaína entrega obra da UTI Pediátrica ao Governo do Estado

Publicado: Data: 01/11/2017 Autor: Ascom

aumnetar letradiminuir letratamanho original imprimir
Plants: image 4 0f 4 thumb

O Município investiu cerca de R$ 750 mil em infraestrutura n’’a unidade hospitalar para receber os novos leitos; obra atenderá toda a região 

 

Por Thatiane Cunha | Foto: Marcos Filho/Ascom

 

O prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, entregou na última sexta-feira, 27, a obra da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Pediátrica ao Governo do Estado. A entrega foi feita durante reunião com o secretário de Estado da Saúde, Marcos Musafir, realizada em Palmas. Foram investidos pela Prefeitura R$ 750 mil em obras de infraestrutura na unidade, ampliando a estrutura física do Hospital Municipal Eduardo Medrado.

“Após esta etapa, os equipamentos e implantação serão com o Governo do Estado, juntamente com o Ministério da Saúde”, explicou Dimas. A unidade terá 10 leitos para atender crianças de Araguaína e região com layout moderno, dentro do projeto de humanização da Prefeitura.  O Município iniciou a obra para instalação da unidade em abril deste ano. 

Como funcionará
Após a implantação da UTI Pediátrica pelo Estado, a manutenção da unidade seria feita com recursos das três esferas governamentais: Estado, Município e Governo Federal. O Estado ficaria responsável pelo corpo técnico, medicamentos e alimentação. O Governo Federal arcaria com despesas no valor de R$ 120 mil mensais por três meses e após esse período, ficaria em torno de R$ 300 mil. O Município ficaria responsável pelas outras despesas, como água e energia.

Equilíbrio das contas
“Nós enviamos proposta ao Governo do Estado diante da enorme demanda que já temos bancado no Município com serviços regionais e para equilíbrio das contas municipais. Como a Prefeitura tem ficado com a conta maior em serviços de atendimento especializado, na Unidade de Pronto Atendimento, SAMU, CAPS AD e Hospital Municipal, será necessária uma revisão desses valores para que o Município tenha condições de fazer um novo convênio”, apontou Dimas.

Para manter as quatro unidades, o Município paga mensalmente R$ 963 mil, Governo Federal R$ 1,9 milhão e o Estado R$ 252 mil. “Precisamos equilibrar essa conta, nossa proposta é que Município e Estado paguem o mesmo valor nos convênios atuais para que a Prefeitura tenha condições de manter outro convênio”, afirmou o prefeito.

A proposta foi feita ao secretário Marcos Musafir durante a entrega da obra.

Publicado: Data: 01/11/2017 Autor:Ascom







voltar