.: Prefeitura De Araguaina :.
Quarta-feira, 08 De Julho De 2020 |    CLIMA: Sol com algumas nuvens. Nao chove. | Mínima: 18ºC | Máxima: 34 ºC



Cidadão Empresa Servidor Turista   Site Covid-19



campanhas





NOTÍCIAS

Agentes de saúde de Araguaína são peças chave no combate à hanseníase

Publicado: Data: 30/10/2018 Autor: Ascom

aumnetar letradiminuir letratamanho original imprimir
Plants: image 4 0f 4 thumb

Treinamento ensina mais de 300 profissionais a identificar sinais da doença e encaminhar os pacientes às unidades básicas, onde contam com tratamento gratuito

Por Marcelo Martin - Foto: Marcos Filho Sandes/Ascom

Mais de 300 agentes de saúde de Araguaína estão recebendo a capacitação anual de combate à hanseníase. Como peças-chave no combate à doença, o treinamento realizado pela equipe da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal da Saúde, ensina os servidores a identificar sinais da doença e encaminhar os pacientes às unidades básicas de saúde, onde médicos e enfermeiros diagnosticarão o caso. 

Cerca de 150 agentes participaram do primeiro ciclo de capacitação nessa segunda-feira, 29, realizada no Auditório Municipal Professor Jauro Studart Gurgel, na Prefeitura, à Rua 25 de Dezembro, no Centro. Mais 150 agentes receberão o treinamento na próxima quarta-feira, 31.

De acordo com a coordenadora da Vigilância, Priscila Brás Paranaguá, a hanseníase tem cura e o tratamento é disponibilizado gratuitamente pelo Município. “A UBS não é hospitalar, ela tem o dever de ir atrás do paciente. É isso que o agente de saúde faz, vai até a população e, entre outros trabalhos, identifica possíveis doenças. Por isso, é necessário que estejam capacitados, para descobrir a hanseníase e impedir novos contágios”.  
 
Dados
Dados da Vigilância Epidemiológica apontam queda gradativa nos casos da doença desde 2013, quando Araguaína registrou 154 diagnosticas. Em 2015, o Município apresentou diminuição de 18% nos casos e, até o momento, o número segue em declínio de 33%.
 
Aumento da rede de combate
Ainda segundo a coordenadora Priscila, o Município tem ampliado a área de atuação de combate à doença por meio do aumento de contato social. “Antes, em caso de identificação, eram feitos exames também nos familiares dessa pessoa. Hoje, os exames são feitos em todo local de convivência da pessoa doente, seja no trabalho, na vizinhança e até no bar, se a pessoa frequentar”.
 
Além dos agentes de saúde, médicos e enfermeiros também receberão capacitação para tratamento da doença, nos dias 8 e 9 de novembro, no auditório do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), localizado na Rua 15 de Novembro, nº 923, no Setor Central. Todo o treinamento será colocado em prática em um mutirão em quatro UBS do Município, entre 20 e 23 de novembro.

Publicado: Data: 30/10/2018 Autor:Ascom







voltar